CINECLUBE IESB TEMPORADA 2012/01 #8: AZUR E ASMAR (Michel Ocelot, 2006)

08/05: Azur e Asmar  (Azur et Asmar, Michel Ocelot. França, 2006, 99 min.. Classificação: livre) – Num Magreb medieval, dois garotos de etnias e origens sociais diferentes seguem seus caminhos em busca da Fada Djinn, em um primor de animação dirigida por Michel Ocelot. Programa AMOSTRA DA ANIMAÇÃO FRANCOBELGA Apesar dos esforços de artistas como Emile Cohl … Continue reading

CINECLUBE IESB TEMPORADA 2012/01 #5: MISTÉRIOS DE LISBOA (Raul Ruiz, 2011)

10/04: Mistérios de Lisboa, (2010), Raul Rouiz. 14 anos. Mistérios de Lisboa mergulha-nos num turbilhão imparável de aventuras e desventuras, coincidências e revelações, sentimentos e paixões violentos, vinganças, amores desgraçados e ilegítimos numa atribulada viagem por Portugal, França, Itália e Brasil. Nesta Lisboa de intrigas e identidades ocultas encontramos uma série de figuras que dominam … Continue reading

CINECLUBE IESB TEMPORADA 2012/01 #4: HA HA HA (Hong Sang-Soo, 2011)

Todo ano os principais festivais internacionais exibem filmes que dificilmente serão lançados comercialmente no Brasil; obras fundamentais para a compreensão dos rumos do cinema. O panorama 2011 tenta inserir o Cineclube IESB nessa agenda que inquieta a critica internacional na cobertura de festivais como Sundance, Berlim, Cannes, Rotterdam, Veneza e Pusan. Selecionamos, assim, filmes que … Continue reading

CINECLUBE IESB TEMPORADA 2012/01 #3: MAUS HÁBITOS (PEDRO ALMODÓVAR, 1981)

Programa CINEMA MODERNO ESPANHOL Conhecido por seus cineastas de personalidade instável e temperamento prodigioso, o cinema espanhol ganha esplendor nos anos 1970, quando uma série de nomes audaciosos passa a trabalhar a memória subjetiva e a memória da nação a partir de um leque de cores impressionista, culminando no cinema desafiador de Pedro Almodóvar. 27/03: … Continue reading

CINECLUBE IESB TEMPORADA 2012/01 #2: CRÍA CUERVOS (Carlos Saura, 1976)

Programa CINEMA MODERNO ESPANHOL Conhecido por seus cineastas de personalidade instável e temperamento prodigioso, o cinema espanhol ganha esplendor nos anos 1970, quando uma série de nomes audaciosos passa a trabalhar a memória subjetiva e a memória da nação a partir de um leque de cores impressionista, culminando no cinema desafiador de Pedro Almodóvar. 20/03: … Continue reading