CINECLUBE IESB TEMPORADA 2012/01 #11: SOU CUBA (MIKHAIL KALATOZOV, 1964)

05/06: Soy Cuba (Mikhail Kalatozov. Rússia/Cuba, 1964, 141 min. Classificação: 14 anos) – Um dos filmes mais ambiciosos e exuberantes da história, Soy Cuba foi uma realização desprezada por anos graças aos excessos de Kalatozov, mas hoje é reconhecido graças à importância da visão mostrada sobre a Cuba pré-revolucionária, entre o documento e a poesia. … Continue reading

CINECLUBE IESB TEMPORADA 2012/01 #10: O BOULEVARD DO CRIME (MARCEL CARNÉ, 1945)

29/05: O boulevard do crime (Les enfants du paradis, Marcel Carné. França, 1945, 163 min. Classificação: livre) – A obra máxima de Carné é ao mesmo tempo uma epopeia íntima, narrando um improvável triângulo amoroso, em um dos mais belos retratos da França dos anos 40.

CINECLUBE IESB TEMPORADA 2012/01 #9: A HORA DO LOBO (INGMAR BERGMAN, 1968)

Programa OBRAS-PRIMAS DO CINEMA MUNDIAL – Vol .4 O que pode ser considerado uma obra-prima? Esta pequena seleção procura responder a esta questão sem que seja necessária uma conceituação acadêmica: os três filmes, em suas matrizes profundamente impactantes, nos convencem com força autônoma e essencialmente cinematográfica sem precisarem, necessariamente, pertencer ao cânone ordinário do cinema. … Continue reading

CINECLUBE IESB TEMPORADA 2012/01 #8: AZUR E ASMAR (Michel Ocelot, 2006)

08/05: Azur e Asmar  (Azur et Asmar, Michel Ocelot. França, 2006, 99 min.. Classificação: livre) – Num Magreb medieval, dois garotos de etnias e origens sociais diferentes seguem seus caminhos em busca da Fada Djinn, em um primor de animação dirigida por Michel Ocelot. Programa AMOSTRA DA ANIMAÇÃO FRANCOBELGA Apesar dos esforços de artistas como Emile Cohl … Continue reading

CRÍTICA CINECLUBEIESB: TEMPORADAS 2011/02 E 2012/01

É com grande prazer que trazemos à tona (fora o atraso!) mais uma rodada de críticas feitas pelos alunos/críticos que frequentam o nosso Cineclube. E é com grande prazer que noticiamos o visível amadurecimento dos mesmos, seja na forma com que problematizam história/estética/análise dos filmes, seja na capacidade de observarem e apontarem problemas novos em … Continue reading

CINECLUBE IESB TEMPORADA 2012/01 #5: MISTÉRIOS DE LISBOA (Raul Ruiz, 2011)

10/04: Mistérios de Lisboa, (2010), Raul Rouiz. 14 anos. Mistérios de Lisboa mergulha-nos num turbilhão imparável de aventuras e desventuras, coincidências e revelações, sentimentos e paixões violentos, vinganças, amores desgraçados e ilegítimos numa atribulada viagem por Portugal, França, Itália e Brasil. Nesta Lisboa de intrigas e identidades ocultas encontramos uma série de figuras que dominam … Continue reading

CINECLUBE IESB TEMPORADA 2012/01 #4: HA HA HA (Hong Sang-Soo, 2011)

Todo ano os principais festivais internacionais exibem filmes que dificilmente serão lançados comercialmente no Brasil; obras fundamentais para a compreensão dos rumos do cinema. O panorama 2011 tenta inserir o Cineclube IESB nessa agenda que inquieta a critica internacional na cobertura de festivais como Sundance, Berlim, Cannes, Rotterdam, Veneza e Pusan. Selecionamos, assim, filmes que … Continue reading

CINECLUBE IESB TEMPORADA 2012/01 #3: MAUS HÁBITOS (PEDRO ALMODÓVAR, 1981)

Programa CINEMA MODERNO ESPANHOL Conhecido por seus cineastas de personalidade instável e temperamento prodigioso, o cinema espanhol ganha esplendor nos anos 1970, quando uma série de nomes audaciosos passa a trabalhar a memória subjetiva e a memória da nação a partir de um leque de cores impressionista, culminando no cinema desafiador de Pedro Almodóvar. 27/03: … Continue reading

PROGRAMAÇÃO CINECLUBE IESB TEMPORADA 2012/01 – Apocalipse Parte Um Sobre cineclubes e o cineclube IESB: A cultura audiovisual é agressivamente impactante na formação das pessoas nos dias de hoje. Uma parte muito grande do que aprendemos em termos de história, geografia, ética e estética vem da cultura audiovisual, seja pelo cinema, pela tv ou pela internet. … Continue reading

CINECLUBE IESB TEMPORADA 2012/01 #2: CRÍA CUERVOS (Carlos Saura, 1976)

Programa CINEMA MODERNO ESPANHOL Conhecido por seus cineastas de personalidade instável e temperamento prodigioso, o cinema espanhol ganha esplendor nos anos 1970, quando uma série de nomes audaciosos passa a trabalhar a memória subjetiva e a memória da nação a partir de um leque de cores impressionista, culminando no cinema desafiador de Pedro Almodóvar. 20/03: … Continue reading