11/08: King Kong, Merian C. Cooper, EUA, 1933 – Programa Blockbuster Revisitado

 

Historicamente associa-se a origem do “blockbuster” à reinvenção de Hollywood dos anos 70, com o filme “Tubarão”, de Spielberg. É possível traçar, porém, uma linhagem mais antiga para estes filmes de orçamentos altos, muitos efeitos especiais, campanhas
massivas de lançamento e marketing estendido. O que significa, para a indústria, para o imaginário coletivo, para o cinema e para a cultura mundial o filme blockbuster? Examinaremos, para procurar compreender estes fatores, um dos primeiros fenômenos a se associar a este modelo, King Kong (1933), assim como o grande detonador de sua cultura Guerra nas estrelas (1977) e o filme que iniciou a nova era de blockbusters de super-heróis, Batman (1989).

11/08: King Kong (Merian C. Cooper e Ernest B. Schoedsack. EUA, 1933, 100 min. Classificação: livre)

O King Kong original tem o mérito de trazer toda a cultura pulp dos romances de ficção científica de banca para uma incrível e até hoje lendária e imbatível versão da famosa aventura colonialista, responsável pela eterna saúde do “filme de monstro”.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: